18/05/18

CONVITE PARA COLABORADOR / LOCUTOR NA RÁDIO FILHOS DA ESCOLA


          A “Rádio Filhos da Escola”, é uma Web Rádio (Radio Online) que emite pela Internet, utilizando a tecnologia Streaming, 24 horas por dia em tempo real para todo o Mundo, tendo como objectivo principal, ser o elo de ligação entre todos os actuais ou antigos elementos da Marinha de Guerra Portuguesa espalhados pelos cinco Continentes.
          Sendo uma rádio que emite pela Internet, os seus locutores operam a partir da sua residência, sem necessidade de se deslocarem para um local específico.
          Criada em 18 de Janeiro de 2014 emite, desde então, sem interrupções e tem tido bastante aceitação por todos os Portugueses espalhados pelo Mundo, particularmente na Comunidade Naval, e/ou de algum modo a ela ligada.
          Tem na sua programação, programas com locução todos os dias úteis a partir das 14 horas, e até às 24 horas.
          Por constrangimentos vários, sendo o maior a falta de colaboradores/locutores, convida-se a quem tiver disponibilidade, vontade e interesse em integrarem a equipa de locutores desta rádio, a candidatarem-se para preenchimento dos seguintes horários vagos:

- Segunda-feira  – Vago das 00H00 às 14h00 e das 20H00 às 22H00
- Terça-feira       – Vago das 00H00 às 16h00 e das 20H00 às 22H00
- Quarta-feira    – Vago das 00H00 às 14h00
- Quinta-feira    – Vago das 00H00 às 16h00 e das 20H00 às 22H00
- Sexta-feira       – Vago das 00H00 às 14h00
- Sábado             – Vago das 00H00 às 24H00
- Domingo          – Vago das 00H00 às 24H00

07/04/18

Almoço Comemorativo / Encontro de Fuzileiros - Incorporações de 1979


Almoço Comemorativo
                                            Encontro de Fuzileiros - Incorporações de 79

Olá, amigos,

          Este ano, realizamos mais um encontro anual comemorativo das três escolas de 1979 –  Fuzileiros. O evento ocorrerá no dia 26 de Maio do corrente, na minha cidade, em Santo Tirso.       
           
Coordenadas: 41.341769 / - 8.473059

Transportes Públicos: 
- Estação de Caminho de Ferro de  Santo Tirso;
- Estação de Caminho de Ferro da Trofa;
- Central de Camionagem de Santo Tirso.

Nota: Disponibilizamos de transporte para deslocação até ao local de encontro.

Itinerário:
- 10.30h - Ponto de encontro no Centro Cívico – Praça 25 de Abril (junto à Câmara Municipal de Santo Tirso).
 Obs.: No local existe parque de estacionamento.

11.00h - Visita ao Museu Municipal Abade Pedrosa e Museu Internacional de Escultura Contemporânea de Santo Tirso .

13.00h – Almoço no Restaurante Tirsensehttp://www.restaurantetirsense.com

Tarde: Visita ao Santuário de Nossa Senhora de Assunção e Centro Interpretativo do Monte Padrão (Estação Arqueológica).
  
Ementa

Aperitivos: 
• Mini Pataniscas
• Bola de carne
• Moelinhas
• Rojõezinhos Quentes
• Bolinhos de bacalhau
• Rissóis variados
• Croquetes de vitela
Quentes
• Creme de Legumes
• Bacalhau à Tirsense
• Rojões à moda do Minho

Sobremesa: 
• Bolo comemorativo
• Fruta laminada

Bebidas: 
• Vinhos Verdes
• Vinho Maduros
• Sumos, Águas, Cervejas
• Café

Preços: 
Adultos  (com brinde surpresa): 24.00 boinas
Crianças: 12.00€

Nota: Os digestivos não estão incluídos.

Pedia-vos, assim que possível, a vossa confirmação com vista a proceder às marcações de eventos e encomenda dos brindes.

Para qualquer esclarecimento, estarei ao vosso dispor:
Telefone: 252 419 673
- Telemóvel: 917 511 510
- Site: https://www.cm-stirso.pt/                                                                          

Conto com todos.
Até lá,
  
Um forte abraço,
Mesquita

01/04/18

INTERNACIONAL NAVAL REVIEW / PARADA NAVAL NO RIO HUDSON 1976

          Indicaram-me a existência dum documentário histórico onde é possível visualizar um grande n.º de navios de Marinhas de Guerra de dezenas de países que marcaram presença na "International Naval Review" e Parada Naval no Rio Hudson - Nova Iorque - EUA, evento que ocorreu em Junho de 1976 celebrando o Bicentenário dos EUA.
          Portugal fez-se então representar pela Força Naval UO.21.2.1, constituída pelas Corvetas NRP "Afonso de Cerqueira" e NRP "Honório Barreto", comandado pelo então CMG António Nunes da Silva (actualmente Calm), assim como  por Aspirantes do 2.º Ano da Escola Naval, Cadetes do CFOSE e alunos do Colégio Militar embarcados.
          Igualmente marcou presença o Navio-Escola "Sagres" e a "Vega", nas imagens é possível visualizar por breves segundos os nossos navios e respectivas guarnições.


SESSÕES DE LANÇAMENTO DO LIVRO "BERLIET, CHAIMITE E UMM" EM LISBOA E PORTO

          No corrente mês de Abril vai realizar-se as primeiras sessões de lançamento do livro "Berliet, Chaimite e UMM: Os Grandes Veículos Militares Nacionais" de Pedro Monteiro.
          Igualmente vai começar a ser realizado a distribuição do livro pelos participantes na campanha da PPL.

- Lisboa: Sábado, dia 07 de Abril, no salão "Motor Clássico" da FIL, no stand da Associação Portuguesa de Veículos Militares, pelas 18:00 horas;
- Porto: Sábado, dia 28 de Abril, na Livraria "Ascari", pelas 10:00 horas.

Artigo sobre a promoção do livro, informações sobre o autor e editora:

31/03/18

FACA DE MATO E NAVALHA DEDICADA AOS FUZILEIROS

          Já se encontram disponível à venda por Daniel Martins / Filipa Tavares a faca do mato e navalha dedicada aos Fuzileiros!
          São fabricadas pela prestigiosa Cutelaria Tradicional "Martins" de Palaçoulo - Miranda do Douro: http://www.cutelariamartins.com/web/
- A faca de mato (com 320mm de comprimento no total) tem o custo de 40€, já inclui a bainha em cabedal e a possibilidade de personalizar o nome gravado na lâmina, conforme exemplo patente nas imagens. A este valor acresce 5,50€ de portes de envio.
- A navalha tem um custo de 10€, inclui a possibilidade de personalizar o nome gravado no cabo, existe ainda a opção de adquirir uma bolsa em pele por 4€. A este valor acresce 2,30€ de portes de envio.

Para encomendas contactar:
- 934 528 964

24/03/18

SITE DEDICADO À FANFARRA DA ARMADA


          Convido a visitarem o site que foi recentemente criado exclusivamente dedicado à Fanfarra da Armada, da autoria do Cabo AP (artilheiro) especializado em clarim - Bruno Martins.
            O autor já prestou serviço na Fanfarra da Armada e no seu site para além de versar sobre a Unidade, dá a conhecer alguns aspectos relacionados com clarins.

25/02/18

IMAGEM ANIMADA A FLYER PUBLICITÁRIO DA MARINHA PORTUGUESA


          Uma modificação do Blogue BARCO À VISTA, na forma de imagem animada, a um conhecido "flyer publicitário" da Marinha Portuguesa.
- (clicar na imagem para maximizar).

- ARTIGOS SOBRE A ANTIGA UNIDADE DOS FUZILEIROS “CAF - COMPANHIA DE APOIO DE FOGOS”:

03/02/18

FILME E IMAGEM ANIMADA DE DESFILE DE FUZILEIROS

         Um presente do Blogue BARCO À VISTA, na forma de vídeo e imagem animada, para todos que já desfilaram na "Casa-Mãe" dos Fuzileiros - A Escola de Fuzileiros!
- (clicar na imagem para maximizar).

FILME ANIMADO (clicar para visualizar).

28/01/18

FILME FUZILEIROS EM TIMOR-LESTE (MISSÃO ONU)


          Coloquei no canal do youtube do blogue uma compilação de imagens de elementos do Corpo de Fuzileiros da Marinha Portuguesa destacados na Missão “UNTAET” da ONU em Timor-Leste, entre Fevereiro e Agosto de 2000.
          A música: "Timor" é interpretada pela Tuna Universitária do Porto.

FUZILEIROS EM TIMOR-LESTE (MISSÃO ONU):

07/01/18

FILME DAS BERLIET-TRAMAGAL DOS FUZILEIROS

          Inseri no canal do youtube do blogue uma compilação de fotos da viatura táctica pesada de transporte de carga e pessoal "Berliet-Tramagal" dos Fuzileiros da Marinha de Guerra Portuguesa. Agradeço a ajuda de vários civis e militares na reunião das fotos, a todos Bem Hajam!
          Estas viaturas de fabrico nacional, juntamente com os jipes UMM e os blindados V-200 Chaimite serão brevemente abordados no livro de Pedro Monteiro: "Berliet, Chaimite e UMM - Os Grandes Veículos Militares Nacionais", editado pela Contra a Corrente de Alexandre Coutinho e com lançamento agendado para Abril de 2018:

AS BERLIET-TRAMAGAL DOS FUZILEIROS:

MAIS VÍDEOS DO CANAL DO BLOGUE BARCO À VISTA:

06/01/18

FILME DO SISTEMA DE ARMAS LGF de 40mm "ARMADA 40"


          Publiquei no canal do youtube do blogue um excerto de um antigo filme de 8mm cedido pelo Cte. Alves da Rocha (CMG FZE REF), gravado na Serra da Arrábida em 1975, observando-se as provas de tiro real do protótipo do sistema de armas LGF - Lança-Granadas-Foguetes de 40mm "ARMADA 40", desenvolvido pelo então Centro de Estudos Especiais da Armada.

FILME DO SISTEMA DE ARMAS LGF de 40mm "ARMADA 40":
https://www.youtube.com/watch?v=LXQxqLTugrk

05/01/18

FILME DA CHAIMITE V-200 ARMADA 90 DOS FUZILEIROS


          Reeditei num único filme, dois antigos registos de 8mm cedido pelo Cte. Alves da Rocha (CMG FZE REF), observando-se a Chaimite V-200 "ARMADA 90" (AP-19-34) dos Fuzileiros nas instalações da antiga FFC - Força de Fuzileiros do Continente (actual Base de Fuzileiros), a circular em estrada pública e a efectuar Todo-o-Terreno na Serra da Arrábida em 1975, assim como tiro com a metralhadora-pesada Browning 12,7mm e sistema de armas "ARMADA 90" - LFG de 90mm, 
          É ainda possível visualizar o seu sistema de comunicações, sistema de controlo de fogo, interior da viatura e, alguns elementos da sua guarnição.

- FILME NO YOUTUBE DA CHAIMITE V-200 ARMADA 90 DOS FUZILEIROS:

- ARTIGO SOBRE A CHAIMITE "ARMADA 90":

- MAIS VÍDEOS DO CANAL YOUTUBE DO BLOGUE BARCO À VISTA:

01/01/18

DADOS ESTATÍSTICOS DO BLOGUE

          Efectuando um balanço pela primeira vez dos dados estatísticos do blogue com 09 anos de existência, é possível verificar que o artigo "Boina dos Fuzileiros" é o mais consultado, apresentando 25.434 visualizações e 55 comentários!

          No que concerne a origem das consultas ao blogue por país, Portugal encontra-se em 1.º lugar com 373.586 visualizações, seguido curiosamente dos EUA, Rússia e a Ucrânia, entre outros países que também demonstram interesse no blogue...
          Constata-se igualmente que são utilizados uma variedade de navegadores e sistemas operativos no acesso ao blogue.

          Por último, é de realçar que o nome do blogue "Barco à vista" é pesquisado como palavra-chave, redigido de diversas formas, assim como acedido via google / facebook / forum defesa / etc. 

Outros dados estatísticos:
- 663.041 visitas ao blogue desde 18/06/2009;
- 1.410 gostos no Facebook do blogue;
- 1.379 seguidores do Facebook do blogue;
- 841 comentários aos artigos publicados;
- 248 seguidores do blogue;
- 223 artigos publicados;
- 12 vídeos publicado no canal do youtube do blogue, totalizando 18.996 visualizações.

18/12/17

PROMOÇÃO DE LIVRO


           Conhecendo o Pedro Monteiro, o seu trabalho de investigação e respectivos artigos publicados em revistas ao longo dos anos, não podia deixar de o apoiar na promoção do seu livro: "Berliet, Chaimite e UMM - Os Grandes Veículos Militares Nacionais", editado pela Contra a Corrente de Alexandre Coutinho e com lançamento agendado para Abril de 2018.
             Em 2011 publicou a monografia: "Military Vehicles of the Portuguese Army" com a editora alemã Tankograd, é correspondente em Portugal da revista espanhola "Fuerzas Militares del Mundo", entre 2008 e 2013 publicou artigos sobre viaturas militares na revista portuguesa "Motor Clássico", especializou-se em reportagens fotográficas (www.pedro-monteiro.com), tendo realizado trabalhos com forças militares nacionais em Portugal e destacadas no Kosovo e Lituânia.
          Pese embora como autor já possuísse diversa documentação sobre as viaturas em questão, certo é que começou a dedicar-se afincadamente à odisseia de compilar dados para este livro em 2015, coincidiu curiosamente com os 50 anos da criação da linha de montagem dos camiões Berliet-Tramagal pela MDF.
          Este livro tem a mais-valia de apresentar dados patentes em arquivos públicos e privados, quer nacionais, quer estrangeiros, aliado a testemunhos e memórias de quem conheceu ao pormenor estas viaturas: diverso tipo de pessoal das respectivas fábricas e algumas dezenas de militares de várias Unidades das nossas FA's que as utilizaram quer Portugal (25 de Abril de 1974, Verão Quente de 1975, etc), quer África (durante a Guerra do Ultramar) e em Missões Internacionais (Bósnia-Herzegovina, Kosovo, Timor-Leste e mais recentemente na Lituânia). Aborda ainda a família de viaturas blindadas PANDUR II que substituiu os blindados de fabrico nacional Chaimite V-200 da Bravia.
             Trata-se de uma edição limitada apenas 750 exemplares numerados, com 144 páginas no formato 29 x 26 cm (largura x altura), tem a particularidade inédita de apresentar 25 imagens de perfil acrescido das respectivas fichas técnicas, sendo 07 frontais e os restantes 18 laterais, com esquemas de pintura e/ou camuflado utilizados pelas nossas FA's que tiveram as viaturas à sua carga, assim como apresenta o perfil das Chaimite V-200 das Forças de Segurança do Líbano e dos Fuzileiros do Peru:
- Camiões Berliet-Tramagal GBC e GBA na versão 4x4 e 6x6, Tramagal Turbo da MDF;
- Família de viaturas blindadas Chaimite V-200, Comando Mk III, camiões Gazela e Leopardo da Bravia;
- Jipes Cournil e Alter da UMM;
- Família de viaturas blindadas PANDUR II da Steyr-Daimler-Puch.
          O facto da narrativa do livro ombrear com 25 perfis (cujo desenho tem por base um modelo 3D) e mais de 200 fotografias em 144 páginas, traduz-se num livro com uma relação de texto vs ilustrações que promete torná-lo muito sedutor para quem se interessa por estas viaturas militares, quer num contexto da história automóvel, história militar, servir de apoio ao modelismo ou tão simplesmente para recordar com saudade estes "camaradas" de rodas da vida militar.
          Realço com particular agrado no que concerne ao emprego destas viaturas pelos Fuzileiros da Marinha Portuguesa que, o livro aborda o uso dos 04 blindados Chaimite V-200, dos jipes UMM Alter da Unidade de Polícia Naval e dos camiões Berliet-Tramagal GBC e GBA, contando a título de exemplo com a colaboração de Fuzileiros, antigos elementos das suas guarnições (a quem se agradece mas uma vez a sua pronta contribuição), inclusive dispõe o perfil de uma Berliet GBA e da única e mítica Chaimite V-200 "Armada 90", versa ainda sobre a utilização das Chaimites (cedidas pelo Exército Português) e UMM's pelos Fuzileiros em Missões de Paz (respectivamente na Bósnia-Herzegovina e Timor-Leste).
           Por último, cumpre destacar que as ilustrações de perfil (criadas nos programas: Blender 3D e Photoshop) são todas da autoria do ilustrador português Paulo Alegria, cujo trabalho já é conhecido em artigos de revistas portuguesas e estrangeiras, nomeadamente: Revista "Mais Alto" da FAP, “Air Magazine”, “Aero Journal”, “Fliger Revue”, “Aviation Classic”, “Aviões de Combate a Jacto”, igualmente também já efectuou trabalhos para os CTT.
          Mais recentemente colaborou com a Marinha Portuguesa na edição do livro "100 Anos da Aviação Naval - 1917 a 2017" e, faz parte de uma equipa que está a colaborar para a redacção de um novo livro sobre a Aviação Naval em Portugal.



          Para quem estiver interessado em assegurar a compra deste livro por 25€ Euros, existe a hipótese de pré-encomenda até dia 29 do corrente mês, mediante a campanha de crowdpublishinghttps://ppl.com.pt/prj/berliet-chaimite-umm

Contactos do autor:
pmonteiro.reports@gmail.com / +31 643 552 850

Contactos da editora e editor:
- Alexandre Coutinho: alexcoutinho@sapo.pt / – 917 245 192

Contactos do ilustrador:

15/12/17

DIPLOMA DE SÓCIO-HONORÁRIO DA ASSOCIAÇÃO DE FUZILEIROS

          No dia 27 de Outubro do corrente ano, fui agraciado no salão polivalente da Associação de Fuzileiros com o Diploma de Sócio-Honorário desta importante Instituição, entregue pelo seu Presidente da Direcção Capitão-de-Mar-e-Guerra José António Ruivo.
         Segundo o texto do Diploma esta atribuição deve-se ao facto de cumprir o que se observa disposto no ponto 1.3 do artigo quinto dos Estatutos da AFZ's: "...por actos excepcionalmente meritórios tenham prestado serviços considerados muito relevantes à Associação de Fuzileiros...".
          Cumpre-me agradecer a iniciativa da proposta feita por um grupo de sócios à Direcção da Associação, proposta que foi aprovada por unanimidade em Assembleia-Geral realizada a 25 de Março de 2017.
          A cerimónia de entrega do Diploma realizou-se na presença de todos os órgãos sociais da AFZ e de sócios mais antigos, tendo também sido agraciado nesta mesma cerimónia com o Diploma de Sócio-Honorário o Almirante Macieira Fragoso (ex-CEMA).
       Mais uma vez agradeço a todos os intervenientes no processo e aos presentes na cerimónia. Sinto-me muito honrado e sensibilizado com a vossa amizade e verdadeira camaradagem! Encaro esta distinção como um reconhecimento.
         Finalizo gracejando com um pouco de humor naval: conforme verbalizei no momento do discurso, esta cerimónia revestiu-se com uma curiosa particularidade pelo facto de eu já ser Sócio-Aderente da AFZ e consequentemente mais antigo como sócio do que o estimado amigo Almirante Macieira Fragoso, que passou a ser sócio naquele mesmo dia.
         Apesar de ser um Oficial General, utilizando a gíria naval e para os devidos efeitos, passou a ser um sócio "mais marreta", situação que não acontece todos os dias, no entanto não deixou de formar à minha direita, ou seja, nem sempre a antiguidade é um posto...

11/12/17

1000 EDIÇÕES DA REVISTA DE MARINHA!






































          A prestigiosa Revista de Marinha (http://revistademarinha.com/) está de parabéns, editou a sua milésima revista e brinda os seus leitores com um conteúdo especial dotado de 124 páginas, versando sobre 03 áreas: “política / estratégia / direito”, “economia do mar” e “náutica de recreio”.
          Apresenta ainda uma introdução com contributos para a história da revista e os habituais conteúdos (prefácio editorial e as crónicas).
          Um «BRAVO ZULU» ao estimado amigo Almirante Alexandre Fonseca e restante pessoal destacado na "Revista de Marinha"!

10/12/17

FILME DO DESEMBARQUE DE VIATURAS ANFÍBIAS LVT-4 DOS FUZILEIROS


          Publiquei no canal de youtube do blogue um pequeno filme de um desembarque na década de 60 de algumas viaturas blindadas anfíbias de lagartas LVT-4 e uma viatura ligeira Dodge "Jipão", a partir de uma antiga LDG da classe "Alfange":

          Estas viaturas estiveram ao serviço da Escola de Fuzileiros e, actualmente um exemplar destes blindados encontra-se na Sala-Museu dos Fuzileiros (Escola de Fuzileiros), na forma de diorama de modelismo:

07/12/17

TESTE A SUA FUZOCULTURA!


TESTE A SUA "FUZOCULTURA" COM 101 QUESTÕES SOBRE A HISTÓRIA DOS FZ’s, SUAS UNIDADES, MEIOS E EQUIPAMENTOS:

1- Que LDG's participaram na "Operação Mar Verde"?

2- O que significavam as siglas “UAF” e "CAF"?

3- Em que país de Língua Oficial Portuguesa, depois de obter a Independência, estiveram destacados os FZ’s no início deste século?

4- Como se designavam os 03 grandes exercícios da Marinha da década de 80 e 90 em que participavam os FZ's?

5- O que é verdadeiramente necessário para ultrapassar alguns dos obstáculos da “Pista de Lodo”?

6- Durante a Guerra do Ultramar, em que Teatro de Operações existiram 03 DFE's Africanos?

7- Em que Mar e Teatro de Operações se estreou o PELBOARD?

8- Que tipo de sistema de armas é a “Walter MPK”?

9- Qual era a alcunha da Chaimite V-200 apetrechada com 08 tubos de Lança-Granadas-Foguetes de 90mm na torre?


10- Qual era a raça e o nome de um famoso cão de guerra dos FZ's que ganhou vários troféus em campeonatos de cães?


11- Qual era a função do “Moço da Botica”?


12- Quais são os calibres dos morteiros utilizados pelos FZ's?


13- Que Oficial foi homenageado com atribuição do seu nome à "Pista de Lodo"?


14- Em que anos se realizou o último curso de Fuzileiros Especiais?

15- Quais eram os modelos das Berliet-Tramagal que os FZ's tiveram?

16- O que significa a sigla "DFE"?

17- Qual é o nome do modelo das lanchas Anfíbias dos FZ's?

18- Qual era o nome e calibre da munição do Lança-Granadas-Foguetes “Armada 69” e “OGMA” utilizado durante a Guerra do Ultramar?

19- O que é considerado a “Imagem de Marca” da Escola de FZ’s?

20- Que tipo de função exerciam as viaturas alcunhadas por: "Mimosa", "Acácia" e os "Ouriços"?

21- Em que ano foi inaugurada a Sala-Museu dos Fuzileiro?

22- Que tipo de navio era o “NRP Montante”?

23- Qual era o fabricante nacional da espingarda HK G3?

24- O que significam as siglas “UAMA” e “UMD”?

25- Qual é a marca e modelo de viatura que durante a Guerra do Ultramar era alcunhada por "Burro do Mato"?

26- Em que Teatro de Operações da antiga Jugoslávia estiveram destacados em Missão de Apoio à Paz os FZ's?

27- Que tipo de sistema de armas é a “HK MG-3”?

28- Em que Teatro de Operações foi utilizado durante a Guerra do Ultramar um pequeno Hovercraft?

29- Em que ano surgiu e em que ano foi formalmente criado o DAE?

30- O que significa a sigla "PELGE"?

31- No “25 de Abril de 1974” em que consistiu a participação dos FZ’s?

32- Em que local da Escola de FZ's operava o designado "Bote aero-deslizante"?

33- Em que ano e país se realizou a "Operação Mar Verde"?

34-Em que Unidade da Marinha se realizou o 1.º Curso de Fuzileiros Especiais?

35- Por quantas e quais viaturas era formado o “Esquadrão Anfíbio”?

36- Qual é o nome técnico correcto do antigo sistema de comunicações conhecido por "Banana"?

37- Durante a Missão de Apoio à Paz na Bósnia-Herzegovina, com que viatura blindada foram equipados os FZ's?

38- Quantos e qual é o nome dos primeiros FZ's que foram formados nos Royal Marines no Reino Unido?

39- O que significa a sigla "PELREC"?

40- Quais são os 04 sistemas de armas pesados utilizados pelos FZ's?

41- Quais são os 03 significados das duas fitas pretas da Boina de Fuzileiro "azul ferrete"?

42- O que significa a sigla "LDP"?

43- Durante a Guerra do Ultramar, qual era a alcunha dos botes de fibra de vidro da marca Sintex?

44- Durante a Guerra do Ultramar, que distrito e antiga colónia era denominado de "Estado de Minas Gerais" pelas forças portuguesas, devido ao grande n.º de minas Anti-Carro e Anti-Pessoal?

45- Por que termo foram conhecidos durante vários anos os FZ's radiotelegrafistas?

46- Por que nomes era conhecida a 1.ª Pista de Obstáculos e de Combate da Escola Naval?

47- Qual é a marca e modelo da 1.ª espingarda automática utilizada pelos FZ's?

48- Em que local se situava o exercício designado por "Passagem Interior"?

49- Que tipo de sistema de armas é o “Milan”?

50- Em que ano foram criados os Batalhões de Fuzileiros n.º 1, 2, 3 e 4?

51- O que significavam as siglas "UATT" e “CATT”?

52- O que significam as letras LARC da Lancha Anfíbia?

53- Por que nome era antigamente designada a "Base de FZ's"?

54- Por qual alcunha era designada a pistola-metralhadora “PPSH” utilizada pelos movimentos de guerrilha durante a Guerra do Ultramar?

55- Em que país asiático sem ligação ao mar foram empenhados os FZ's em 2010?

56- Qual é a Unidade de FZ's que teve um "Timbalão-mor" dotado de um Bastão-Compasso?

57- Qual é o calibre da metralhadora-ligeira HK MG-42?

58- Com que Ramo das FA’s a Marinha Portuguesa e os seus FZ’s participavam em exercícios conjuntos da série “ALBATROZ” na década de 80 e 90?

59- Qual é o nome dos actuais botes pneumáticos dos FZ’s?

60- Que tipo de função exerciam as viaturas alcunhadas por: "Aranhiço" e "Escorpião"?

61- Qual é o termo técnico correcto para designar o popularmente designado “Combate Urbano”?

62- Quais eram os Navios de Apoio que durante a Guerra do Ultramar foram utilizados para transportar Unidades de FZ’s?

63- Que tipo de navio e n.º de amura se encontra em exposição estática nas imediações da Porta d' Armas da Base de Fuzileiros?

64- Que Unidade de FZ’s tem sempre que participar no exercício “Costa Aberta”?

65- Qual é a origem do fabrico do capacete RBH 103?

66- Porque motivo a Boina dos FZ’s é “azul ferrete”?

67- Porque motivos os FZ’s quando participam em cerimónias militares, formam as suas fileiras sempre à direita das outras formações militares nacionais e destroçam em 1.º lugar?

68- Que equipamento antigo dos FZ’s era designado por “Lagarto”?

69- Qual era o nome anterior do “Batalhão Ligeiro de Desembarque”?

70- Em que ano foi criado o “Centro de Treino e Criação de Cães de Guerra”?

71- Qual foi o Rei e qual era o seu cognome que assinou a Carta Régia que deu origem aos Fuzileiros como primeira unidade militar organizada de carácter permanente em Portugal?

72- Em que cidade e antiga colónia existiu o “Centro de Instrução e Preparação de Fuzileiros Especiais Africanos”?

73- Que tipo de sistema de armas é o “Tampella”?

74- Como se designava a Unidade que antecedeu o DAE?

75- Qual é a função dos Destacamentos “HUMINT” e “CIMIC”?

76- Em que ano e país decorreu a "Operação Crocodilo"?

77- Que viatura blindada anfíbia do período da 2.ª Guerra Mundial existiu na Escola de FZ's?

78- Como se designava a origem dos Oficias Subalternos Milicianos na Marinha Portuguesa?

79- Qual era a origem, marca e modelo da viatura alcunhada por "Jipão"?

80- Que tipo de meio são os "SKUA" e que Unidade de FZ's os utiliza?

81- Qual é o país que fabricou as LARC-5 e o país de onde vieram para Portugal?

82- Com que tipo de infraestruturas civis os FZ’s contribuíram para a reconstrução de Timor-Leste?

83- Quantas classes de LDM's existiram?

84- Que Unidade dos FZ's realiza o exercício exclusivo "SUBEX-RANEX"?

85- Em que ano e que Presidente da República inaugurou o Monumento aos Fuzileiros mortos em combate durante a Guerra do Ultramar, situado na Escola de Fuzileiros?

86- Quais são as marcas e modelos de espingardas automáticas com que o DAE é apetrechado?

87- O que era a "Chipa" e onde se encontrava?

88- Em 1961, porque meio e modelo de transporte partiu para Angola o DFE n.º 1?

89- O que significa a sigla "COEMAR" e a que permite ingressar?

90- O que é um “Patrão de Lancha” e em que Unidade de FZ's existe?

91- Em ano e local decorreu o exercício combinado da NATO "DRAGON HUMMER" em que participaram os FZ’s com grande sucesso?

92- Em que ano e local de Paris, no âmbito dos festejos da Revolução Francesa participam os FZ’s num desfile militar, transportando a bandeira da União Europeia?

93- Em que local da Guiné-Bissau e que DFE’s participaram em 1962 na «Operação Tridente»?

94- Qual era o nome da Força de Fuzileiros que constituiu a Reserva Operacional Terrestre da «SFOR» na Bósnia-Herzegovina?

95- Em que ano e país decorreu a «Operação Forrez»?

96- O que está descrito numa das paredes do edifício da UMD?

97- Em que ano e país os FZ’s realizaram missões SAR, ajuda humanitária e distribuição alimentos às vítimas das cheias do Rio Save?

98- Que Unidade de FZ’s providenciou segurança a Embaixada Portuguesa na Guiné-Bissau em 1998 durante a «Operação Falcão»?

99- Que tipo de sistema de armas era o “Dilagrama” e porque nome era designado nos FZ's?

100- Qual era o nome da LDG que esteve atribuída a Moçambique durante a Guerra do Ultramar?

101- Que Oficial foi recentemente homenageado com atribuição do seu nome ao edifício do Batalhão de Instrução?

20/07/17

ARTIGO PUBLICADO NA REVISTA DESEMBARQUE

          A quem interessar, redigi um artigo na Revista Desembarque da Associação Nacional de Fuzileiros sobre o Cte. Maxfredo Ventura Costa Campos (CMG M AS FZE): "Memória e Homenagem ao Homem, ao Militar e Fuzileiro".


04/04/17

MERGULHADORES DA ARMADA NA DÉCADA DE 50 DO SÉCULO XX

           Pelo ano de 1953, dada a premência de apetrechar a Armada com meios e auxílio médico-terapêutico especializado no suporte a possíveis acidentes disbáricos e para salvamento marítimo, foi adquirida a primeira câmara de descompressão do país, desencadeando-se simultaneamente a medicina de mergulho e hiperbárica, aparelho que, perante os padrões actuais, encontra-se obsoleto e que foi transferido para o Museu da Marinha.

1.ª Câmara de descompressão (Foto cedida por Sarg. US Ferreira Marques)

          Pelo mesmo ano a Marinha de Guerra Portuguesa conta somente com um efectivo de 03 Mergulhadores...

- FORMAÇÃO EM IEE E MERGULHO NO REINO UNIDO:

           De 26 de Junho de 1954 a 15 de Abril de 1955, inserido na 2.ª parte do curso Long TAS "Torpedo Anti-Submarine Warfare", no âmbito da cooperação técnico-militar bilateral, Oficiais subalternos são certificados na Escola de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth com competências na guerra de minas e suas contramedidas, torpedos, demolições, incluindo mergulho (01 semana).

Curso Long TAS "Torpedo Anti-Submarine Warfare" de 1954 na Escola de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth (Foto cedida pelo Almirante Nunes da Silva)

           Esta parte do curso incluiu noções gerais sobre o equipamento usado em "deep diving" e "standard diving", experimentar escafandros clássicos semi-autónomos de circuito aberto em rio e equipamento de mergulho autónomo em piscina, a exibição dos filmes "Diving" (inglês) e "Deep sea diving" (norte-americano), a demonstração de equipamentos de salvação marítima "OXY-HYDRO" (aparelho subaquático de corte de chapa) e "UNDERWATER GUN" (aparelho subaquático de cravação de chapas no casco de navios), a câmara de compressão para Mergulhadores, regras para supervisão de Mergulhadores usadas na Royal Navy e equipamento utilizado pelos "Clearence Divers".
           De salientar que os Oficiais portugueses obtiveram respectivamente o 1.º e 5.º lugar, no curso frequentado por Oficiais de várias nações do ano 1954/1955, sendo que o mais antigo teve a exclusiva autoria e responsabilidade, conforme determinado verbalmente pelo então sub-CEMA, de compilar e enviar relatórios para o EMA, por intermédio do Adido Naval da Embaixada Portuguesa em Londres sobre a formação, contendo inclusivo propostas para se adquirir os filmes visualizados e diversos livros, tais como: "The Manual of Demolitions", "The Demolition Drill Book", "The Diving Manual".






































Certificado do curso "Long TAS" do então Cten. Nunes da Silva (Imagem cedida por Almirante Nunes da Silva)

           A partir de 1955 até Novembro de 1964, no âmbito da cooperação técnico-militar da NATO, são habilitados com cursos de inactivação de engenhos explosivos, os primeiros Mergulhadores Sapadores da era moderna: 15 militares entre Oficiais subalternos, Sargentos e Praças distribuídos por cinco cursos (1955; 1957; 1959; 2 x 1964), sendo a 1.º parte da cooperação "Clearance Diving" (16 semanas) ministrada em Escolas de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth ou "HMS Vernon Diving School" em Portsmouth, esta última instalada a bordo de um antigo Navio de Apoio alemão da 2.ª Guerra Mundial, rebaptizado de "HMS Deepwater".

Curso "Clearance Diving" de 1957 na Escolas de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth  (Foto cedida por Cte. Oliveira Simões)


























Curso "Clearance Diving" de 1959 na Escolas de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth. O 2.º militar à esquerda é o Cte. Alpoim Calvão  (Foto cedida por Sarg. US Ferreira Marques)
























Certificado do curso "Clearance Diving" do então Marinheiro Ferreira Marques (Imagem cedida por Sarg. Ferreira Marques)


Curso "Clearance Diving" de 1964 na Escolas de Mergulhadores da Marinha Real Britânica: "HMS Defiance Diving School" em Plymouth (Foto cedida por Cte. Canelas Cardoso)


























Certificado do curso "Clearance Diving" do então Tenente Canelas Cardoso (Imagem cedida por Cte. Canelas Cardoso)


"HMS Deepwater" da Marinha Real Britânica



























Mergulhadores portugueses e Instrutor inglês a bordo do "HMS Deepwater" em 1959 (Foto cedida por Sarg. US Ferreira Marques)

           Neste curso era instruído natação de superfície e submersa, manejo de equipamentos de oxigénio, mistura e de ar comprimido, recuperação de minas marítimas, fisiologia do mergulho, sabotagem submarina, procedimentos em campos de minas marítimas, técnicas de busca de querena de minas-lapa, identificação e inactivação de minas marítimas, demolições, manutenção de equipamentos de mergulho, limpeza de obstáculos em praias para desembarques e técnicas salvação marítima.
           A 2.ª parte da cooperação "Explosive Ordnance Disposal" (08 semanas) era ministrada em Escolas de Engenharia do Exército britânico "Royal Engineers Corps" em Horsham "Bomb Disposal School" e Rochester.






Curso "Explosive Ordnance Disposal" de 1957 na Escola de Engenharia do Exército britânico "Bomb Disposal School" em Horsham (Foto cedida por Cte. Oliveira Simões)























Certificado do curso "Explosive Ordnance Disposal" do então Tenente Canelas Cardoso (Imagem cedida por Cte. Canelas Cardoso)

         É de destacar que após a conclusão da parte teórica do curso "Clearance Diving", de modo a aplicar os conhecimentos adquiridos, os formandos eram integrados nas equipas de desactivação "Bomb and Mine Disposal Teams" britânicas, procedendo à inactivação de bombas e minas marítimas empregues na 2.ª Guerra Mundial, que frequentemente davam à costa, alertados pelas autoridades ou pela entidade civil "Mine Watching Organization".
























Equipa de desactivação "Bomb and Mine Disposal Teams" a proceder a inactivação de uma mina marítima anti-submarino de fundear VICKERS. Os 02 militares à esquerda são portugueses (Foto cedida por Cte. Canelas Cardoso)

           Paralelamente no mesmo período temporal, começa de modo gradual a cair em desuso a utilização dos escafandros clássicos, em prol de aparelhos de mergulho autónomo não-magnéticos:
- "CDBA" (Clearance Diving Breathing Apparatus) adquirido à Marinha Real Britânica e conhecido entre os Mergulhadores da Armada por «Corvo», com capacidade de circuito fechado com 100% de O² respirável (10 metros / sabotagem submarina) e capacidade de circuito fechado com mistura de 60% de O² e 40% de N² ou 40% de O² e 60% de N² (diversas profundidades / inactivação de minas);


Visita do então Presidente da República Almirante Américo Thomaz à Escola de Mergulhadores, podendo se observar elementos com o equipamento de mergulho CDBA "Corvo" (Foto cedida por Sarg. US Ferreira Marques)

































Mergulhador com o equipamento de mergulho CDBA "Corvo" (Foto cedida por Sarg. US Ferreira Marques)

- "OXYMAX" do tipo "CDBA" de circuito fechado com 100% de O² respirável (10 metros / sabotagem submarina), também adquirido à Marinha Real Britânica;


















Equipamento de mergulho "OXYMAX" (Foto Blogue Barco à vista)

- "Dräger FGT1/P" de fabrico alemão, com capacidade de circuito fechado com 100% de O² respirável e capacidade de circuito semi-fechado com mistura de 60% de O² e 40% de N², 40% de O² e 60% de N² ou 32,5% de O² e 67,5% de N² (54 metros / 03 horas de autonomia / inactivação de minas de influência magnética, acústica ou de pressão).





























Equipamento de mergulho "Dräger FGT1/P" (Foto Blogue Barco à vista)







































 



Equipamento de mergulho "Dräger FGT1/P" (Foto cedida por Cte. Magalhães Cruzeiro)

           Em 1956 entram ao serviço da Armada aparelhos de mergulho autónomo de circuito aberto, do tipo "COUSTEAU - GAGNAN" e de mergulho semi-autónomo de circuito aberto, do tipo "NARGUILLÉ".
           Observando o disposto no Decreto n.º 41 646 de 24 de Maio de 1958, é criado na dependência da Direcção e Serviço de Submersíveis um Serviço de Mergulhadores e de Salvação, destinado a preparação de Oficiais, Sargentos e Praças para o mergulho, à selecção de pessoal a instruir e à inspecção de todo o equipamento de mergulho da Armada.
           Pelo Decreto-lei n.º 42 045 de 23 de Dezembro de 1958 é criada a subclasse de Mergulhadores compreendida na classe de Serviços Gerais.
           Pela Portaria n.º 17 045 de 21 de Fevereiro de 1959 são afixados os quantitativos.
           Em Fevereiro de 1959 é implementado um novo Regulamento do Serviço de Mergulhadores [Portaria n.º 17 045 de 21 de Fevereiro de 1959], que cria as diferentes categorias de Mergulhadores:
- Mergulhadores-Sapadores (para salvação marítima, sabotagem e IEE - inactivação de engenhos explosivos);
- Mergulhadores-Normais (para integração dos oriundos do escafandro clássico);
- Mergulhadores-Vigias (para realizar a buscas de querena e trabalhos simples de manutenção em unidades navais).
           A Portaria n.º 17 170 de 5 de Maio de 1959 e Portaria n.º 17 725 de 12 de Maio de 1960, regulam as condições em que os actuais Mergulhadores da Armada podem ingressar na subclasse.

Artigos relacionados com a década de 50 e os Mergulhadores: