11/05/15

"WALKAROUND" CHAIMITE V-200 "ARMADA 90" DOS FUZILEIROS

          Em Dezembro passado, acompanhado pelo meu Amigo SAJ FZE US REF Afonso Brandão (Mestre da Unidade de Cadetes do Mar Fuzileiros), visitei novamente o CCF e a Base de Fuzileiros, tendo aproveitado a oportunidade e solicitado autorização para fazer um registo fotográfico completo da única e emblemática Chaimite V-200 "ARMADA 90" do Corpo de Fuzileiros.
          Trata-se de uma viatura blindada anfíbia de fabrico nacional (BRAVIA-VM), única sobrevivente do seu Esquadrão de 04 exemplares que, após ter sido desmobilizada e desmilitarizada em 1995, encontra-se desde então em exposição estática a cumprir a sua última missão - guarnecer a Parada da Base de Fuzileiros!
          Actualmente apresenta um esquema de pintura camuflada a 03 tons (castanho, verde claro e escuro), diferente da pintura original, para efeitos de conservação, pintado por pessoal destacado no SAO da CAF, sendo de louvar o empenho dos Fuzileiros na preservação do blindado que outrora ombreou com os homens de Boina azul-ferrete.
          Expresso uma vez mais o meu sincero agradecimento as dezenas de pessoas, civis e militares, que ao longo destes anos me tem ajudado na odisseia de escrutinar o uso de viaturas anfíbias (LVT-4 / Chaimites / LARC-V) nos Fuzileiros, com vista à sua futura publicação em livro.
          Eis assim uma foto-reportagem em formato de "walkaround" da viatura em apreço, vocacionada para o pessoal do modelismo e, como singela homenagem aos Fuzileiros das antigas guarnições das Chaimites do designado "Esquadrão Anfíbio"!

 A Chaimite "ARMADA 90" junto da Parada da Base de Fuzileiros, em exposição estática.

 As matrículas das Chaimites dos Fuzileiros são: AP-19-34 / AP-19-35 / AP-19-36 / AP-19-37 (AP é iniciais de Armada Portuguesa), na foto é possível visualizar um olhai de elevação e o conjunto de faróis dianteiros.

          A BRAVIA-VM somente produziu em série a Chaimite V-200 versão básica de transporte de tropas e, a Chaimite "ARMADA 90" dos Fuzileiros não é excepção.
          Todas as restantes versões nunca passaram da fase de projecto ou limitaram-se a testes de torres de outros sistemas de armas no chassis de viaturas V-200, mesmo os blindados que o Exército Português optou por transformar em Porta-Morteiro de 81mm e Porta-Mísseis SS-11 eram V-200 originais da BRAVIA, sendo errado designar por V-600 e V-700 respectivamente.


 A chapa de identificação interna da BRAVIA-VM com alguns dados sobre componentes mecânicos da viatura.


 Vista exterior de parte dos componentes do motor a gasolina CHRYSLER M75 V8.

          Pese embora a Chaimite "ARMADA 90" se encontrasse totalmente fechada a aloquete, valeu-me conhecer o mecanismo interior das portas e escotilhas, aliado a um pouco de "engenho e arte", findo o registo fechou-se todo novamente, tal como se encontrou, para voltar adormecer até um dia...






 Foto de perfil da Chaimite "ARMADA 90", tendo a particularidade de que se encontrava fechada desde desmobilizada, ou seja... há 20 anos! Notar as pequenas janelas (seteiras) que permitiam efectuar tiro do interior com armas ligeiras.


 O "ARMADA 90" com a maioria das portas e escotilhas abertas de propósito para a fotografia!
Ao fim de 20 anos a Chaimite "ARMADA 90" dá a conhecer o seu interior.

          Ao contrário do que se encontra erradamente escrito em alguns sítios da Internet e até referenciado em livros como legenda de fotos deste blindado, o sistema de armas "ARMADA 90", não é composto por antigas Bazookas ou canhões sem recuo, mas sim por LGF - Lança Granadas-Foguetes de 90mm.
          Igualmente é confundido por vezes o diâmetro dos canos dos LGF (90mm) com o calibre das suas munições próprias (88,9mm) e que estas eram simples munições INSTALAZA...



Vista superior da posição do artilheiro da "ARMADA 90", podendo-se observar o manípulo de disparo e o berçário das metralhadoras, note-se ainda que passados 20 anos o assento do banco ainda se encontra bem conservado.



O periscópio M28C e todos os sistemas de armas situam-se na torre: os LGF de 90mm, as metralhadoras e o dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm, este último de concepção da própria BRAVIA.

          Já no seu interior por momentos recordei conversas com Oficiais que comandaram a Unidade com Chaimites à sua carga e, os testemunhos dos Sargentos e Praças que fizeram parte das suas guarnições, as suas diversas situações operacionais e outras tantas engraçadas fruto do "desenrasca", que de tantas foram até lhes dedico um tópico no livro.



A posição do condutor que a par do chefe de viatura, no caso das primeiras guarnições das Chaimites dos Fuzileiros, frequentaram um "curso de operador", ministrado na própria BRAVIA.






Vista interior do motor, notar o até relativo bom estado de conservação da viatura no geral!



A posição do rádio-operador "Tele-fuzo" situava-se junto da porta traseira, onde operava uma panóplia de equipamento radio transreceptor emissor-receptor.



Vista interior da posição do artilheiro, passível de observar o monóculo do periscópio M28C, a consola de tiro dos LFG de 90mm e do dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm, comutador de tiro das metralhadoras, manípulo de disparo, berçário das metralhadoras, blocos de visão blindada e as mangas que expedem os cartuchos percutidos.



Nova foto da frente interior da Chaimite, posição de condutor e do chefe de viatura, o seu banco encontra-se recolhido. Notar o grande número de blocos de visão blindada.



Calhas de suporte de Jerry-cans e matrícula traseira da Chaimite "ARMADA 90", em cima um dos 04 olhai de elevação e as bases flexíveis das antenas.









Vista superior da Chaimite "ARMADA 90" ainda com as escotilhas fechadas e do seu dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm.



Nova vista de todos os sistemas de armas da torre: os LGF de 90mm, as metralhadoras e do dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm.



Junto da escotilha do guincho, encontra-se em alto-relevo na chapa blindada o nome, modelo, patente e fabricante da viatura.


Outro ângulo de uns 04 dos 08 emblemáticos LGF de 90mm, seu sistema de elevação e de rotação transversal contínua.



Medindo todas as partes do sistema de armas "ARMADA 90" e dissipando dúvidas...




O meu Amigo SAJ FZE US REF Afonso Brandão, sempre disponível!, posa junto da Chaimite "ARMADA 90", permitindo ter noção da envergadura do blindado.
 
          O Exército Português recentemente recuperou uma viatura blindada ligeira "Bren Universal Carrier Mk. II" de 1942 que, igualmente se encontrava a muitos anos em exposição estática na EPI de Mafra, agora designada por "Bernardina", utilizando-a à cabeça de desfiles militares.
          Será uma sugestão utópica a Marinha Portuguesa e os seus Fuzileiros fazerem o mesmo com a sua "ARMADA 90"? Fica a ideia...
 
"Bren Universal Carrier Mk. II" de 1942 do Exército Português.

07/05/15

HISTÓRIA À VISTA - 39

          HISTÓRIA À VISTA N.º 39, da autoria do SAJ REF de Manobra Bernardino da Silva Torres (248650) de 86 anos, então conhecido por Cabo Silva, Patrão de uma LDP 107 em Santo António do Zaire - Angola.
          Tenho muitas recordações da Marinha de Guerra Portuguesa, boas e menos boas, destas últimas, por exemplo a comandar uma LPD - Lancha de Desembarque Pequena em Santo António do Zaire - Angola.
          Na tarde de 26 de Maio de 1973 deram-me conhecimento que um bote pneumático, com quatro Fuzileiros (um Primeiro-Sargento e três Praças) em que viajavam voltou-se e estes ficaram à deriva devido às grandes vagas alterosas e de muita corrente no rio Zaire, arrastou-os para o mar.
          Assim que tive conhecimento do caso dei ordens a um dos motoristas para colocar a lancha a trabalhar, saí a toda a força com as duas Praças da guarnição em direcção à boca da barra, com a ajuda dos binóculos vi um dos Fuzileiros na crista da vaga alterosa com o calção na mão a pedir socorro, olhei para o céu, pedi a Deus coragem, sai a barra com ondas alterosas e vento forte a 10 milhas da costa.
          A muito custo apanhei um a um os quatro Fuzileiros que se encontravam distantes uns dos outros, também consegui apanhar ainda o bote pneumático com motor fora de bordo e, o armamento que os Fuzileiros tinham amarrado ao referido bote.
          Já de noite e graças à minha calma debaixo de grande ondulação consegui regressar, apesar das lanchas LPD’s serem muito frágeis, mas Deus esteve do meu lado. Quando cheguei ao quartel era já meia-noite, estava todo molhado, mas alegre por ter salvado estes camaradas militares de uma morte certa.
          Gostava que se algum camarada ou até dos que salvei ler esta mensagem, que entre em contacto comigo: Sou o SAJ REF de Manobra Bernardino da Silva Torres (248650), então conhecido em Santo António do Zaire - Angola 1973 por Cabo Silva, resido em Águeda, o meu e-mail é Bernardino.torres@sapo.pt.

01/05/15

FILME SOBRE O CONTINGENTE DE FUZILEIROS NA BÓSNIA-HERZEGOVINA

          Inseri no canal de youtube do blogue um vídeo sobre a Força de Fuzileiros "DELTA" que, esteve destacada entre Setembro de 1999 e Agosto de 2000 na Bósnia-Herzegovina, no âmbito da missão de Apoio à Paz «SFOR II».
          Mais uma vez agradeço à Associação de Fuzileiros a cedência das imagens e ao SAJ FZ Rogério Pinho Silva o seu contributo:

https://www.youtube.com/watch?v=NY0J52kk7sU&index=1&list=UUwBcnHbUtMJN7bAnj4mM6Jg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Artigo sobre os Fuzileiros na Bósnia-Herzegovina: