11/05/15

"WALKAROUND" CHAIMITE V-200 "ARMADA 90" DOS FUZILEIROS

          Em Dezembro passado, acompanhado pelo meu Amigo SAJ FZE US REF Afonso Brandão (Mestre da Unidade de Cadetes do Mar Fuzileiros), visitei novamente o CCF e a Base de Fuzileiros, tendo aproveitado a oportunidade e solicitado autorização para fazer um registo fotográfico completo da única e emblemática Chaimite V-200 "ARMADA 90" do Corpo de Fuzileiros.
          Trata-se de uma viatura blindada anfíbia de fabrico nacional (BRAVIA-VM), única sobrevivente do seu Esquadrão de 04 exemplares que, após ter sido desmobilizada e desmilitarizada em 1995, encontra-se desde então em exposição estática a cumprir a sua última missão - guarnecer a Parada da Base de Fuzileiros!
          Actualmente apresenta um esquema de pintura camuflada a 03 tons (castanho, verde claro e escuro), diferente da pintura original, para efeitos de conservação, pintado por pessoal destacado no SAO da CAF, sendo de louvar o empenho dos Fuzileiros na preservação do blindado que outrora ombreou com os homens de Boina azul-ferrete.
          Expresso uma vez mais o meu sincero agradecimento as dezenas de pessoas, civis e militares, que ao longo destes anos me tem ajudado na odisseia de escrutinar o uso de viaturas anfíbias (LVT-4 / Chaimites / LARC-V) nos Fuzileiros, com vista à sua futura publicação em livro.
          Eis assim uma foto-reportagem em formato de "walkaround" da viatura em apreço, vocacionada para o pessoal do modelismo e, como singela homenagem aos Fuzileiros das antigas guarnições das Chaimites do designado "Esquadrão Anfíbio"!

 A Chaimite "ARMADA 90" junto da Parada da Base de Fuzileiros, em exposição estática.

 As matrículas das Chaimites dos Fuzileiros são: AP-19-34 / AP-19-35 / AP-19-36 / AP-19-37 (AP é iniciais de Armada Portuguesa), na foto é possível visualizar um olhai de elevação e o conjunto de faróis dianteiros.

          A BRAVIA-VM somente produziu em série a Chaimite V-200 versão básica de transporte de tropas e, a Chaimite "ARMADA 90" dos Fuzileiros não é excepção.
          Todas as restantes versões nunca passaram da fase de projecto ou limitaram-se a testes de torres de outros sistemas de armas no chassis de viaturas V-200, mesmo os blindados que o Exército Português optou por transformar em Porta-Morteiro de 81mm e Porta-Mísseis SS-11 eram V-200 originais da BRAVIA, sendo errado designar por V-600 e V-700 respectivamente.


 A chapa de identificação interna da BRAVIA-VM com alguns dados sobre componentes mecânicos da viatura.


 Vista exterior de parte dos componentes do motor a gasolina CHRYSLER M75 V8.

          Pese embora a Chaimite "ARMADA 90" se encontrasse totalmente fechada a aloquete, valeu-me conhecer o mecanismo interior das portas e escotilhas, aliado a um pouco de "engenho e arte", findo o registo fechou-se todo novamente, tal como se encontrou, para voltar adormecer até um dia...






 Foto de perfil da Chaimite "ARMADA 90", tendo a particularidade de que se encontrava fechada desde desmobilizada, ou seja... há 20 anos! Notar as pequenas janelas (seteiras) que permitiam efectuar tiro do interior com armas ligeiras.


 O "ARMADA 90" com a maioria das portas e escotilhas abertas de propósito para a fotografia!
Ao fim de 20 anos a Chaimite "ARMADA 90" dá a conhecer o seu interior.

          Ao contrário do que se encontra erradamente escrito em alguns sítios da Internet e até referenciado em livros como legenda de fotos deste blindado, o sistema de armas "ARMADA 90", não é composto por antigas Bazookas ou canhões sem recuo, mas sim por LGF - Lança Granadas-Foguetes de 90mm.
          Igualmente é confundido por vezes o diâmetro dos canos dos LGF (90mm) com o calibre das suas munições próprias (88,9mm) e que estas eram simples munições INSTALAZA...



Vista superior da posição do artilheiro da "ARMADA 90", podendo-se observar o manípulo de disparo e o berçário das metralhadoras, note-se ainda que passados 20 anos o assento do banco ainda se encontra bem conservado.



O periscópio M28C e todos os sistemas de armas situam-se na torre: os LGF de 90mm, as metralhadoras e o dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm, este último de concepção da própria BRAVIA.

          Já no seu interior por momentos recordei conversas com Oficiais que comandaram a Unidade com Chaimites à sua carga e, os testemunhos dos Sargentos e Praças que fizeram parte das suas guarnições, as suas diversas situações operacionais e outras tantas engraçadas fruto do "desenrasca", que de tantas foram até lhes dedico um tópico no livro.



A posição do condutor que a par do chefe de viatura, no caso das primeiras guarnições das Chaimites dos Fuzileiros, frequentaram um "curso de operador", ministrado na própria BRAVIA.






Vista interior do motor, notar o até relativo bom estado de conservação da viatura no geral!



A posição do rádio-operador "Tele-fuzo" situava-se junto da porta traseira, onde operava uma panóplia de equipamento radio transreceptor emissor-receptor.



Vista interior da posição do artilheiro, passível de observar o monóculo do periscópio M28C, a consola de tiro dos LFG de 90mm e do dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm, comutador de tiro das metralhadoras, manípulo de disparo, berçário das metralhadoras, blocos de visão blindada e as mangas que expedem os cartuchos percutidos.



Nova foto da frente interior da Chaimite, posição de condutor e do chefe de viatura, o seu banco encontra-se recolhido. Notar o grande número de blocos de visão blindada.



Calhas de suporte de Jerry-cans e matrícula traseira da Chaimite "ARMADA 90", em cima um dos 04 olhai de elevação e as bases flexíveis das antenas.









Vista superior da Chaimite "ARMADA 90" ainda com as escotilhas fechadas e do seu dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm.



Nova vista de todos os sistemas de armas da torre: os LGF de 90mm, as metralhadoras e do dispositivo anti-emboscada / lança-granadas múltiplo de 60mm.



Junto da escotilha do guincho, encontra-se em alto-relevo na chapa blindada o nome, modelo, patente e fabricante da viatura.


Outro ângulo de uns 04 dos 08 emblemáticos LGF de 90mm, seu sistema de elevação e de rotação transversal contínua.



Medindo todas as partes do sistema de armas "ARMADA 90" e dissipando dúvidas...




O meu Amigo SAJ FZE US REF Afonso Brandão, sempre disponível!, posa junto da Chaimite "ARMADA 90", permitindo ter noção da envergadura do blindado.
 
          O Exército Português recentemente recuperou uma viatura blindada ligeira "Bren Universal Carrier Mk. II" de 1942 que, igualmente se encontrava a muitos anos em exposição estática na EPI de Mafra, agora designada por "Bernardina", utilizando-a à cabeça de desfiles militares.
          Será uma sugestão utópica a Marinha Portuguesa e os seus Fuzileiros fazerem o mesmo com a sua "ARMADA 90"? Fica a ideia...
 
"Bren Universal Carrier Mk. II" de 1942 do Exército Português.

8 comentários:

  1. Só tenho umas oisas a dizer:
    Parabéns está simplesmente fabuloso.
    Honra se lhe seja feita por semelhante blog!

    João Pereira, fuzo de 81 do tempo das chaimites

    ResponderEliminar
  2. Camarada Rodrigues Morais enches-me de orgulho de fuzo em ser teu amigo, já sabes que podes sempre contar comigo para as tuas pesquisas.

    O teu amigo Mário Miguel

    ResponderEliminar
  3. Meu caro amigo Morais, que inveja me faz ter dos meus camaradas na marinha. Há 100 anos a pátria e o exército português tiveram o soldado milhares que valia milhões! Hoje amigo Morais,
    a pátria e a marinha portuguesa tem o a si e a sua dedicação que também valem milhões!

    Um abraço e continue
    Diogo Duarte T.cor reformado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde, concordo com o Sr Ten. Coronel pois nota-se nas suas palavras que você é um grande patriota, não sei se é possível mas como aqui foi já dito, bem merece ser condecorado por todas as unidades da marinha que divulga neste seu fabuloso blog. Sou - Nuno Nogueira

      Eliminar
  4. Obrigado camarada Morais por mais este fenomenal registo e artigo sobre a V-200. Tive a oportunidade de fazer o curso de chefe de viatura e mais sorte ainda de as conduzir, não as dos Fuzileiros, mas do Exército ao serviço na Bósnia Herzegovina. A viatura do Exército apesar de ser semelhante já não usava o mesmo combustível, passando a usar gasóleo por ser mais económico. Um abraço. Silva

    ResponderEliminar
  5. É tão bom ver isto. Orgulho de Fuzileiro no seu melhor

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde.

    O artigo indica que os LGF não são simplesmente Instalazas (ou até Super Bazookas, como já tenho ouvido), mas continuo na dúvida sobre exactamente que foguetes são. Dispõe de quaisquer informações nessa frente, sobre que tipo são, alcance, tipo de munição (HEAT ou HE-FRAG), ou até se são de fogo directo ou indirecto?

    Obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite,
      Envie um email com a sua questão para: barcoavista@gmail.com

      Eliminar

Grato pelo seu comentário, prontamente estará visível!